A situação da Coreia do Norte é extremamente confortável, diferentemente da Venezuela, por já ter o controle coletivo dos meios de produção, um avançado centro de ciência e tecnologia sustentado por energia solar e geotérmica, ter apresentado o primeiro ônibus movido a energia solar, além de instalado painéis solares em diversos prédios públicos e moradias populares, reduzindo a necessidade de importar petróleo. Além disso, a fronteira com a China, grande produtora de tecnologia de ponta, beneficiou bastante o país e ajudou a superar a desintegração da URSS, tornando-se o seu principal parceiro econômico, tanto na escassez de alimentos, como de tecnologias necessárias para financiar a ciência avançada do país, que lançou ano passado o seu mais moderno satélite (conhecido como Estrela Brilhante-4), para melhorar a telecomunicação interna e a meteorologia. Nesse contexto, o imperialismo Estado-Unidense e os lacaios da ONU acusaram-nos de estarem testando mísseis e ampliaram as sanções comerciais. Disseram inclusive para a China deixar de vender produtos necessários a subsistência da Coreia, algo que certamente não ocorrerá, dada a importância do mercado coreano para a China.

Impressão 3D começa a ser utilizada na Coreia do Norte

A mais nova invenção foi no campo da fabricação aditiva, apresentando uma impressora 3D que fabrica ossos sintéticos. Isso significa que os investimentos na nova revolução industrial são muito promissores por lá, e poderiam garantir a autossuficiência e independência interna, reduzindo as necessidades de importação e praticamente anulando a relevância do bloqueio dos EUA e da ONU. Seria fundamental desenvolver a nanofabricação de alimentos sintéticos para resolver o problema da insuficiência de solo fértil no país, que o empurra para a dependência externa. Se conseguir amadurecer a nova revolução industrial, a base material para transitar ao comunismo terá finalmente se estabelecido em um país socialista, e consequentemente o caminho para a garantia de uma sociedade fortemente democrática, sem classes e radicalmente igualitária e feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *